sábado, 31 de janeiro de 2009

Finalmente o Nascimento da Carolina

Olá amigos!

Finalmente vim contar como tudo se passou no dia do nascimento da Carolina!...

Desde a consulta com a Dr. Madalena na 2ª feira que já andava com o colo permeavel a 3 dedos (ou cm já não sei)...

Eram 2h30 da manhã de 6ª feira, dia...
9 de Janeiro de 2009
...quando acordei com uma sensação de ter perdido algum líquido... pouquinho... fiquei desconfiada... fui à casa de banho... tudo normal... hummm voltei para a caminha e dormi mais uma horinha... 3h30 voltei a acordar com a mesma sensação, desta vez mais evidente... levantei-me e já não parou mais! Acordei o papá devagarinho... tomamos banhocas quentinhas e vestimos-nos com calma...

Rumo ao Amadora-Sintra! ... Chegamos lá eram umas 4h30... dei entrada... apanhei uma enfermeira velha e surda (oh Deus)... enfim... depois de bata de hospital, dois clisteres e soro no pulso, entrei na sala de dilatação por volta das 5h30... sem dores nenhumas (digo contracções)... o Vasco sempre ao meu lado... conversamos... mantivemos-nos sempre calmos... ele de vez em quando ia à rua e depois voltada... tenho uma ideia super resumida destas horas parece que foram apenas alguns minutos... ainda dormi e tudo... mudou o turno ás 9h30 os médicos sempre impecáveis e brincalhões tudo a correr bem só diziam que ia ser muito rápido! Eu suspirava... ainda mal sentia contracções... dessas dolorosas que se ouve falar!! Aumentaram a dose de oxitocina... Tinham-na posto eram umas 7h da manhã...

Por volta das 11h começo então a ter de me concentrar estavam a começar as contracções e eu não sabia qual seria a dor que por ai vinha... respirei...tal como nas aulas.... imaginei-me a dar um passo a cada expiração em direcção ao cume de uma montanha... quando a contracção passava fazia uma inspiracção/expiração profunda e imaginava-me a escorregar pelo outro lado da montanha... e assim foi... entre contracções... pensava: "mole....relaxado...leve..." e tentei sempre ficar com o corpo todo relaxado... o Vasco ia pondo compressas fresquinhas na cara... hummm que maravilha...

Passaram algumas "montanhas" e voltaram os médicos... "ena já está de 9 para 10cm de dilatação... já pode ir para o bloco de partos" ... e lá empurraram a cama pelos corredores até ao sítio...

Conheci a Enf. Bruna e a Enf. Deolinda Major... ainda tive tempo para perguntar os nomes, pedir que evitassem a episotomia e que me pusessem a menina no peito pele com pele quando ela nascesse... a Enf. Major só disse : "As enfermeiras tentam tudo, mas não prometem nada!"

Sempre num ambiente descontraído como se estivessemos todos a jantar a Enf. foi-me explicando o que é que eu tinha de fazer... agarrei-me aos ferros e la me pediu para fazer força... ainda puxei umas 10 vezes... a epidural, como não a quis, ninguém me falou dela e não precisei... episiotomia... lá teve de ser ...2 pontitos... :)

De repente vejo uma cabecinha e uns bracinhos estendidos na minha direcção e oiço dizer "Vá vem busca-la!"... foi mágico puxei-a para mim e foi um abraço único e que não quero esquecer nunca... ela estava tão quentinha, tão húmida, tão calma, tão linda... nasceu ela e nasci eu como mamã...
Ao ouvido senti as palavras de amor do meu maravilhoso marido que esteve lá sempre e viveu tudo com a mesma intensidade que eu...

Deixei que a levassem para limpar e vestir...

O papá maravilhado quis logo ser ele a pôr a primeira fraldinha! :)
Toda embrulhadinha ficou no colinho do papá que a olhava maravilhado... apaixonei-me de novo por ele, pelo carinho e amor com que segurou e olhou a nossa filha...

Depois de tratarem dos pontinhos, fui para o recobro sempre com a minha pipoca junto de mim... já eram 19h quando subimos para a Enfermaria... mas o estado era tal que hoje lembro-me como se tivessem sido alguns minutos...

Recordo todo o meu parto de forma maravilhosa sempre com um sorriso, não me lembro de ter sentido dor.... só me lembro de me sentir feliz... e esse sentimento é permanente quando olho ou penso na minha menina....

Agradeço á Enf. Deolinda Major e à Enf. Bruna que fora como relatei incríveis e me deram a possibilidade de ter uma experiência fantástica e muito muito positiva, tal como eu sonhei.

Um beijo especial ao meu marido, meu companheiro e amigo que nas coisas mínimas foi a minha fonte de força e coragem para ultrapassar este desafio. Amo-te muito meu amor.

2 comentários:

Alexandra e Pedro disse...

Minha amiga...chorei!
Sempre me emocionei com relatos de parto, mas desde que sou mãe tudo ganhou uma proporção muito maior!

Foste uma brava e felizarda por teres uma parto tão bom e simples no fundo!

Desejo te o mundo, a ti, à Camy e ao papá!

Também estarás sempre no meu coração:D

Beijos
Xana

Cláudia Ribeiro disse...

Lindo, magnífico esse relato da vossa bonita história de amor a 3!Beijinhos grds, adoro-vos